Bahia não vai aderir ao horário de verão em 2014, confirma governo.

Decisão considerou "rejeição" popular e baixa economia de energia.
Relógios serão adiantados nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste.
Assim como nos anos anteriores, a Bahia não vai aderir ao horário de verão em 2014, que tem início à meia noite do dia 19 de outubro e vai até o dia 22 de fevereiro de 2015. A informação foi confirmada pela assessoria de comunicação do governador Jaques Wagner nesta sexta-feira (10).
De acordo com o governo, a decisão pela não participação no horário de verão ficou definida após avaliação que levou em consideração não apenas a “rejeição” de grande parte da população em adiantar os relógios como também a baixa economia de energia que a adesão ao horário alternativo gera. Os demais estados das regiões Norte e Nordeste também ficaram de fora do horário de verão.
Apenas os estados das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, além do Distrito Federal, adiantarão os relógios em uma hora. A medida tem o objetivo de diminuir o consumo de energia nos horários de maior consumo, conforme expectativa do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).
A última vez que a Bahia aderiu ao horário de verão foi em 2011, após ter ficado oito anos sem participar. Segundo o relatório do Operador Nacional do Sistema Elétrico, o estado economizou 105 megawatts no ano, o que corresponde a 4,2% de toda a energia elétrica que seria consumida no período.
Em 2012, o governador Jaques Wagner chegou a anunciar que a Bahia adiantaria os relógios em uma hora, mas voltou atrás e cancelou a decisão. A justificativa, segundo o governo, foi pela rejeição da população. Uma pesquisa encomendada pelo governo na época apontou que 75% da população baiana se mostrava contrária à adesão ao horário de verão.
Fonte: g1.com

Postagens mais visitadas deste blog

Tio mata sobrinho a pauladas após discussão

Polícia prende suspeita de envolvimento na morte de empresário da Telexfree

Recurso ao TJBA objetiva bloquear R$ 11 milhões do Município de Serra Preta, ativo financeiro é oriundo da União em pagamento de precatório e não consta no orçamento municipal de 2016