PARA PENSAR UM POUCO…

Atualmente, a imagem do político brasileiro está inteiramente defasada, e não é para menos. Desde a proclamação da República - que já começou com um golpe militar -, fraudes, ditaduras, golpes e contragolpes de estado e corrupção fizeram parte da história de cada governo seguinte, e com os avanços da comunicação, as informações, principalmente as negativas, sobre o que se passa no Congresso Nacional e Assembleias Constituintes se espalham muito rapidamente. Além disso, vemos os próprios políticos trocando ofensas e acusações nas campanhas eleitorais, ao invés de apenas apresentar as próprias propostas de governo. Assim, é fácil compreender a ampla disseminação da ideia de que “nenhum político presta”. 
Quando acontecem, desvios de verba, utilização de paraísos fiscais e corrupção são amplamente divulgados na mídia, atingindo uma população tradicionalmente desinteressada sobre as questões políticas. Estas pessoas recebem estas notícias e, talvez por não conhecerem a gravidade do problema, ou por não perceberem que são as maiores prejudicadas, ignoram depois de alguns xingamentos, ou pior: julgam toda a classe política pela ação de alguns de seus maus representantes.      
Entretanto, existem sim pessoas de boa índole que têm boas intenções ao se candidatarem para representar a população e escolher pelo bem comum. Mas elas não têm muitas chances, porque a imagem do político já está prejudicada. Quando chegam a apostar num candidato, as pessoas ainda mantêm-se ressabiadas, pensando “Logo este também vai se corromper”.       
Esta descrença pode ser desmotivadora para os bem intencionados. Não apenas pelo sentimento de ausência de apoio, mas também pela não valorização de suas boas ações. Quando um projeto que beneficie milhares de pessoas é lançado e aprovado, tem-se uma nota num jornal. Porém, produzem-se grandes matérias e inúmeras reportagens quando o assunto é alguma ação inescrupulosa de um político.      
O fato é que o político faz sim, e muito, por uma população. São eles quem elaboram as leis que ditam as regras da sociedade. São eles quem criam as políticas públicas que afetam diretamente a vida do cidadão. Se existem hospitais, escolas e praças públicas, os políticos são os responsáveis por sua criação. Enfim, existe uma gama de atividades que são exercidas pelos representantes do povo, tendo sempre como objetivo o bem comum.      
Para mudar este quadro de desesperança e garantir bons representantes no poder público, é preciso que a população perceba a importância da mesma, passe a se interessar pela política e entenda que o voto é o instrumento capaz de dar lhe dar todas as transformações que ela deseja. É preciso que se incentive os bons candidatos, analisando suas propostas e dando-lhe votos de confiança. Também é importante buscar meios de identificar os maus políticos (analisar a vida pregressa é uma boa maneira de começar), para afastá-los de vez do mais importante sistema da sociedade, a ferramenta da democracia que é a política. Quando a população brasileira perceber esta importância, e recuperar a imagem da política e do político, poderá fazer as grandiosas reformas que há tanto desejam ver na sociedade. 

Por: Shalana Gonçalves 

Postagens mais visitadas deste blog

Tio mata sobrinho a pauladas após discussão

Recurso ao TJBA objetiva bloquear R$ 11 milhões do Município de Serra Preta, ativo financeiro é oriundo da União em pagamento de precatório e não consta no orçamento municipal de 2016

Polícia prende suspeita de envolvimento na morte de empresário da Telexfree